Mulheres em Movimento: histórias contadas e vividas sobre sororidade,
lutas e afetos.                                                                       
Claudia Fernandes Domingues

O objetivo principal desta pesquisa é demonstrar que, apesar de todos os obstáculos impostos às mulheres no decorrer da história da humanidade e todas as estratégias de apagamento de sua atuação enquanto sujeitos e cidadãs, as mulheres sempre lutaram por sua dignidade e igualdade de direitos. É verdade que no Ocidente as mulheres lograram muitas conquistas e realizações – desde o direito ao voto até certa autonomia social. Porém, apesar desses relativos avanços, o gênero feminino continua sofrendo com a discriminação, a violência de gênero, o feminicídio e outras formas de opressão social e política. Assim, no afã de entender o papel político e a trajetória social das mulheres no Ocidente e em países ocidentalizados, o presente estudo objetiva investigar o que ocorreu com “elas” durante o longo processo histórico até a chegada da época moderna. Fato pelo qual foi necessário proceder a um exame aprofundado da questão feminina no Ocidente, assim como as manifestações de suas lutas e modalidades de resistência. Seja através dos movimentos políticos e associativos organizados em torno do ideário feminista; seja no seio da herança cultural africana transmutada em código de sobrevivência aos horrores da escravidão. Além da literatura sobre o tema e a opção por autoras que abraçaram a causa de suas congêneres, no intuito de restituir um mapa bastante fiel dessa história de lutas e devolver a fala às suas principais antagonistas, recorremos às histórias de vida de mulheres e entrevistas com várias figuras femininas atuantes. Enfim, para melhor compreender a realidade das mulheres no Brasil atual, dedicamos uma boa parte de nossa pesquisa à observação direta e acompanhamento do cotidiano e das atividades da Associação Meninas e Mulheres do Morro na comunidade da Mangueira no Rio de Janeiro.
Palavras-chave: Mulheres. Feminismo. Comunicação.